24ª Bienal Internacional do Livro em SP

Esse evento foi um dos mais esperados por mim desde que 2016 começou, minha segunda Bienal Internacional do Livro em São Paulo! Esse ano consegui aproveitar o máximo que pude desse evento, mas ainda tenho a sensação de que não vivi tudo o que a Bienal tem para oferecer.

São vários estandes, palestras, autores e sessões de autógrafos durante todos os dias do evento. Uma ótima oportunidade para lançar livros e para autores iniciantes divulgarem o seu trabalho. Além de fazer amizades e muito networking!

Eu estava decidida em ir todos os dias da Bienal, mas por motivos de preguiça fui apenas em cinco dias, no total, eram dez. Pude conhecer autores que eu tanto admirei e ainda não conhecia, assim como fui prestigiar aqueles que já havia conhecido. Bati meu recorde em compras de livros e por isso, daqui em diante terão muitas resenhas.

100_1326.JPG

Os estandes estavam com preços diversificados. E quem não pesquisou antes de comprar se deu um pouco mal. O lançamento de um dos livros que eu queria, por exemplo, estava R$50,00 reais na maioria dos estandes, na internet estava por R$40,00, então entrei em um estande que estava vendendo por R$29,90. Haviam sebos também! Em um deles troquei alguns livros que eu não tinha gostado muito por outros que eu estava louca para ler. Farei um post mais detalhado sobre todas as minhas compras e trocas da Bienal.

A organização se superou este ano. Para autores mais conhecidos, senhas online foram distribuídas para evitar fila e tumulto nos dias do evento. Não teve problema com máquina da cielo, quem foi em 2014 soube o problemão que era passar as compras no cartão de crédito/débito. O sinal estava ruim. Além da facilidade de retirar as credenciais. Havia o cadastramento online e no dia do evento, evitando filas.

Começando pela Babi Dewet que lançou seu novo livro Sonata em punk rock da trilogia Cidade da Música. São livros independentes, ou seja, não é preciso ler na ordem para entender a história, porém todos se passam na mesma cidade. Sou suspeita para falar dos livros dela, pois a acompanho desde Sábado à noite, o livro é incrível assim como a autora. Que é um amor de pessoa e sempre me tratou super bem! Tive o prazer de conhecê-la na 23ª Bienal em São Paulo e agora tenho certeza de que ela não me esquecerá nunca mais, fiquei no pé dela todos os cinco dias.

29348694616_22664991a7_o.jpg

Para falar com a Isabela Freitas, era preciso retirar uma senha online dias antes do evento e comparecer no horário. Adivinha quem chegou atrasada e perdeu o bate-papo e a sessão de autógrafos? Eu mesma. Fiquei muito chateada quando soube que ela já tinha ido embora. Para a minha surpresa, passei em frente ao estande da Intrínseca e ela também estava autografando lá! Nem tudo estava perdido e finalmente conheci a rainha do desapego. Seu terceiro livro, continuação de Não se apega, não e Não se iluda, não era para ser lançado nessa Bienal, mas a autora decidiu que o lançamento será em Novembro de 2016 e garante que foi o melhor livro que ela escreveu. Já estou MUITO ansiosa para ler.

FOTOS3008_IsabelaFreitas-283.jpg

Só quem não quis não conseguiu bater um papo com a Thalita Rebouças, ela ficou em vários estandes diferentes durante esses dez dias em horários variados. Muito engraçada, a carioca atendeu a todos muito bem! Ela é exatamente como eu imaginava e fiquei muito feliz em conhecê-la. Para quem já leu Confissões de uma garota excluída, mal amada e (um pouco) dramática, saibam que em Novembro será lançado uma linha de roupas com frases exclusivas da Tetê! Isso mesmo! A blusa que a autora usou no dia 30/08 era uma dessa coleção. Outra novidade, é que o livro Fala sério, mãe ganhará uma adaptação cinematográfica e com a participação de Ingrid Guimarães! Acho a Ingrid incrível e não vejo a hora de assistir ao filme!

29348744476_3712c157a7_o (1).jpg

100_1338.JPG
Blusa com a frase do novo livro da Thalita.

Participei do bate-papo das autoras de Um ano inesquecível, que por sinal foi muito legal! As perguntas da platéia eram as mais bonitas e as respostas não foram diferentes. A Paula Pimenta é muito atenciosa, além de ser uma fofa! A Bruna Vieira continua a mesma de sempre, linda e um amor de pessoa. Esqueci de perguntar a ela quando sai a continuação de De volta aos quinze, mas se não me engano, ela tinha comentado nas redes sociais que seria ainda esse ano. Aguardemos.

29383032235_1167abf345_o.jpg

No ano passado tinha participado de um bate-papo na Paulista com a Iris Figueiredo e o Gutti Mendonça, esse ano pude reencontrá-los! Ainda não li nada do Gutti, mas esse ano comprei um livro um pouco antigo que ele tinha escrito com Federico Devito e levei uma bronca do próprio Gutti, já que eu estava “atrasada e tinha muitos livros dele para ler ainda”. A Iris é autora de Dividindo Mel e Confissões on-line 1 e 2. Dividindo Mel não está mais a venda e foi o único que eu ainda não li, mas a Iris me garantiu que será relançado ainda esse ano e com certeza virá para São Paulo.

Não consegui falar com muita gente que eu queria, um exemplo é o Eduardo Cilto, Pam Gonçalves e Raphael Montes. Já conheço o Edu e a Pam quando participei do primeiro encontro de booktubers em São Paulo, já o Raphael só tenho contato pelas redes sociais. Ele disse que esse ano volta para SP com um novo lançamento e dessa vez eu não vou perder.

Minha mãe é uma grande fã dos livros da Megan Maxwell e esse ano ela também participou da bienal com um bate-papo seguido por uma sessão de autógrafos. Uma situação bem chata é que as primeiras da fila não tiveram oportunidades de chegar perto da Megan, isso mesmo. Elas tinham que entregar o livro e ficar do outro lado da mesa, e tirar a foto daquele jeito, uma em cada lado. Fiquei inconformada, assim como todas as pessoas que aguardavam na fila, até que decidiram liberar para abraçar, beijar e tirar foto ao lado da autora. Algumas pessoas que já tinham tirado a foto voltaram para poder tirar uma outra. Nada mais justo, não é?

29507475915_599c2e7872_o.jpg

Lembra que contei para vocês sobre a exposição do Pequeno Príncipe no Mosteiro de São Bento? Havia um estande lá na Bienal com os mesmos objetos da exposição, em uma versão reduzida já que o espaço não era grande.

100_1366.JPG

100_1372.JPG

100_1369.JPG

100_1374.JPG

Muitos julgaram a presença de youtubers na Bienal, mas, assim como a Paula Pimenta disse, qualquer forma de literatura é válida. Ninguém é obrigado a ler livro deles, mas se há pessoas interessadas, que ótimo! E não acho que eles estão roubando o espaço de “autores de verdade”, há espaço para todos, só que de formas diferentes. Os youtubers já tem o público deles assim como outros autores.

É impossível descrever o que essa bienal significou para mim. Só sei que sou muito grata a tudo que vivi e as pessoas que conheci. Agradeço de coração aqueles que foram comigo e aos que me fizeram companhia quando fui sozinha. Mal posso esperar pela 25ª Bienal Internacional do Livro em SP!

Anúncios

19 comentários sobre “24ª Bienal Internacional do Livro em SP

  1. Que invejinha sua rs Sempre tenho vontade de conhecer a bienal de São Paulo, mas sempre me falta oportunidade e condições financeiras para ir. Eu já participei de duas bienais, uma aqui em Alagoas e outra em Recife, a experiencia da bienal independente de onde seja é maravilhosa. Adorei a sua postagem, é maravilhoso quando podemos conhecer os autores que admiramos bem de pertinho. Concordo com a sua opinião sobre livros de youtubers, eles tem o público deles e cada um tem seu espaço no meio literario. Muito sucesso com o blog, ele é lindo 😀

    Luz e literatura!

    Beijos

    cantaremversoblogspot.com

    Curtir

  2. Oi, Amanda!
    Menina, que sonho de evento! Quero tanto ir um dia, ou melhor, em vários dias, rsrs. Muito legal encontrar e conhecer blogueiros, autores e leitores novos, e para quem é blogueiro, então, deve ter um toque ainda mais especial por entre as editoras, rs. Pena que o preço não tem contribuído tanto para as compras em geral, mas só de provocar tantos encontros legais já vale demais. Já conheci a Paula em dois eventos que fui aqui na minha cidade, lançamentos d’O Livro das Princesas e do Fazendo Meu Filme em Quadrinhos 1, ela é uma fofa mesmo! *——-* Muito legal também o vídeo; ver um pouco assim, mesmo via vídeo na internet, já mata um pouco a ansiedade por conferir o evento também – mas só um pouquinho, haha.
    Beijos!

    Curtir

  3. Oiee ^^
    que invejinha…kkk’ eu só consigo ir em um dia a cada dois anos *-* Não encontrei nenhum dos autores que você conheceu, mas também consegui conhecer vários, e foi ótimo. O estande da Editora Rocco estava uma maravilha, né? Uma pena que, quando eu entrei, quase não conseguia andar, de tão cheio.
    MilkMilks ♥

    Curtir

  4. Olá,
    Infelizmente não pude participar e fico feliz que você tenha encontrado vários dos autores que admira e conseguiu conversar um pouco com eles. Mas, nem tudo são rosas e espero que logo tenha a oportunidade de conversar com quem não conseguiu.
    Adorei esse espaço do Pequeno Príncipe e até agora você foi a única que o mostrou dos blogs que acompanho. Muitos mostraram somente o espaço do HP.
    Mal posso esperar para saber mais sobre suas compras!

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    Curtir

  5. Oi Amanda!

    Ai, toda vez que eu vejo post falando sobre a Bienal eu fico feliz pelas pessoas e triste por mim, viu. Eu moro no interior de Minas Gerais, aí fica super difícil de sair pra ir pra Bienal… Sem contar que fica caro. Mas enfim, fico feliz que tenha aproveitado e que tenha conseguido conhecer tantos autores! Ah, morrendo com essa fotinho no estante da Rocco, que coisa linda!

    Beijo!
    http://www.roendolivros.com.br/

    Curtir

  6. Oi, que invejinha de você, por poder ter ido na bienal e ter conhecido tantos autores maravilhosos e poder pegar autografos e tirar fotos. Queria poder ter ido, mas logo na semana da bienal, passei muito mal e não pude ir, mas pretendo ir na do Rio do ano que vem. Adorei as fotos.
    bjus

    Curtir

  7. Oi Amanda, tudo bem?
    Tenho muita vontade de ir na Bienal de SP, mas moro um pouco longe aí fica complicado e ainda tem as obrigações que preciso cumprir. Adorei ver um pouco da bienal aqui no seu blog, me senti participando junto com você. Imagino que foi bem legal ficar próximo de autores tão bons e ao mesmo tempo tão simpáticos.
    Depois mostra os livros que você comprou.
    Beijos

    Curtir

  8. Olá!
    Essa também foi minha segunda Bienal e devo dizer, foi incrível!
    Concordo com quase tudo que você disse, principalmente a questão dos preços dos livros (mas que eu já esperava) e sobre as senhas online terem facilitado e evitado muito tumulto.
    Que legal que você conseguiu ver a Isabela Freitas, sou doida para conhecê-la.
    O estande de O pequeno príncipe estava muito amor, me apaixonei!
    Beijos.

    Li
    literalizandosonhos.blogspot.com.br

    Curtir

  9. Oooi!
    Pelo jeito a Bienal rendeu bastante para você, hem! haha
    Foi a minha primeira, mas consegui ir apenas em um dos dias. 😦 Ainda assim, achei tudo lindooo, e a organização nota mil!
    Aaah, também queria muuuito conhecer o Edu, infelizmente no dia que fui ele não foi.
    Espero que na próxima eu consiga ir mais dias. kkk

    Beijoos!

    Curtir

  10. Olá que inveja branca sua haha Fui na Bienal de SP também porém só um dia pois sou do Rio de Janeiro. De fato sempre tenho a mesma impressão que a sua, nunca consigo aproveitar tudo que a Bienal tem pra oferecer. Que tantas fotos lindas e tantos autores bons, de fato temos que valorizar nossos nacionais. Quero ainda conhecer a Babi Dewet que amo os livros dela, mas nunca a vi. Espero na Bienal aqui do ano que vem possa aproveitar que nem você. Adorei o post e o vídeo ❤
    Beijos,
    https://diariasleituras.blogspot.com.br/2016/09/tag-skoob.html

    Curtir

  11. Que lindo ver sua postagem e seus comentários sobre a Bienal. Eu queria muito ter ido e fiquei bem triste que não consegui, mas várias coisas aconteceram durante o ano que não me permitiam gastar a grana da viagem+hotel+todas as outras despesas… Esse é o ruim de morar longe de tudo.
    Gostei de ver sua interação com os autores, e concordo com você e a Paula quando diz que nada tem contra os livros de youtubers, que há espaço e que bom que tem quem se interesse, afinal é uma forma de leitura que pode abrir portas para muitos outros livros. Só acho errado as editoras darem mais destaques para eles em um evento como a Bienal… Quer dizer, poderiam ter investido um pouco mais em outros autores para esse evento já que qualquer outro evento fora da Bienal com os YT iria gerar publico…
    Beijinhos,
    Lica
    Amores e Livros

    Curtir

  12. Oi Amanda, que linda foi sua Bienal! Infelizmente esse ano não pude ir. 😦 Eu tive que me confomar em ver as postagens de quem foi!
    É muita coisa para ver e interagir, fora os autores todos que queremos autógrafos,né?! Uma semana parec pouco, não é mesmo?
    Ainda não consegui tirar foto com a Thalita, e fiquei animada em saber da adaptação do livro dela! Já comecei minha contagem regressiva para a proxima bienal aqui no Rio.
    Amei seu post!
    Bjus

    Curtir

  13. Oi! Eu também fui na Bienal esse ano (finalmente) mas só pude ir um dia, quisera eu ter me planejado pra 10! Não ficaria com preguiça de ir em todos não hahahaha
    Foi realmente tudo muito lindo e conheci muitos autores, mas nenhum desses do seu post, que nunca li nem sou fã e tal.
    Espero que a próxima seja tão linda quanto essa!

    Curtir

  14. Oi Amanda.
    A Bienal é um evento maravilhoso para nós leitores que amamos livros. Pelas fotos o evento foi lindo e você curtiu bastante essa edição. Infelizmente eu não fui na Bienal de São Paulo porque eu moro em Minas e este ano deve aqui também. Espero que a próxima edição eu possa ir para conhecer a Bienal de São Paulo, como também tenho muita vontade de conhecer a do Rio. Parabéns pelas fotos.

    Bjos

    Curtir

  15. Oi flor!
    Mulher, ai que inveja! Tá difícil superar essa Bienal rs’ ainda mais com esse estande lindo da Editora Rocco, todo trabalhado no Harry Potter, aiiii que tudo!
    Tu conheceu muitas autoras lindas que também quero conhecer, a Babi é tão lindinha, quero muito ler algo da autora. A linda da Thalita também, é uma fofa né.. Que bom que o evento estava organizado, em 2014 quando fui estava uma bagunça, pouco espaço, muito tumulto e horrível para passar cartão.. Que bom que melhorou, estou ansiosa pela Bienal do Rio, não vejo a hora haha..

    Beijos!

    Curtir

  16. Eu era uma das primeiras da fila na Megan, e felizmente fui uma das pessoas que voltou pra tirar foto… você não tem ideia de quanto a gente reclamou e o quanto fomos encurralando as pessoas até ninguém querer assumir a culpa por aquilo e liberar… rs… Mas aquela situação era ridícula demais… aff… Como você, eu pretendia ir todos os dias à Bienal, mas acabei indo seis dias porque fiquei doente logo na primeira sexta, e mesmo nos dias que fui fiquei pouco, agora que estou começando a melhorar. Que bom que sua experiência foi tão legal!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s